4. Projetos Especiais

Índice Gallup-Sharecare de Bem-Estar

É o indicador de bem-estar mais aceito, consistente e abrangente utilizado em todo o mundo. Possibilita compreender o estágio em que se encontra a população, no aspecto da saúde de seus indivíduos, e definir estratégias de prevenção, promoção e melhoria das condições de saúde. Essa análise tem se consolidado como uma ferramenta de elevada eficácia para a redução de custos em saúde e aumento da produtividade dos profissionais.

O Índice leva em conta cinco elementos, interdependentes:

A coleta de informações para composição do Índice é feita durante todo o ano por meio de entrevistas telefônicas nos países onde a Healthways, uma empresa Sharecare, está presente e respostas via Web. O Índice estabelece uma escala de 0 a 100, tornando possível mensurar e verificar a evolução de bem-estar de diversas populações ou recortes populacionais, como países, estados, municípios, empresas e planos de saúde.

Atualmente o Índice Gallup-Sharecare é a medida de bem-estar mais respeitada em todo o mundo, pela consistência de suas análises, abrangência dos dados e dimensão da base de pesquisa. A ferramenta possibilita a gestores – sejam da área pública ou privada – compreender a situação em que a população se encontra, no aspecto da saúde e bem-estar, definir objetivos a serem alcançados e estabelecer estratégias de ação, visando a redução de gastos com tratamento, aumento da produtividade e, consequentemente, melhoria da competitividade.

Veja mais publicações aqui.

Projeto Blue Zones

Projeto Blue Zones Após se perceber que habitantes de certas regiões possuíam uma expectativa de vida superior à média mundial, foi feito um estudo detalhado sobre hábitos, comportamentos e interação como o meio ambiente junto aos moradores dessas localidades. A partir desse estudo foram identificados os fatores responsáveis por essa longevidade e criado um programa para difundir e enraizar, de maneira planejada, essas condições saudáveis em outras comunidades.

A solução foi concebida a partir da identificação de regiões em diversos países que apresentavam altos índices de longevidade. Em algumas cidades, o percentual de pessoas com mais de 100 anos era três vezes superior à média mundial. Durante dez anos foram estudados hábitos, comportamentos e a interação com o meio ambiente em localidades da Grécia, Japão, Itália, Estados Unidos e Costa Rica onde essa situação foi observada.

Uma equipe de pesquisadores, formada por médicos, antropólogos, demógrafos e epidemiologistas, descobriu nove características comuns que contribuem para a obtenção de 12 anos extras de vida, independentemente da localização geográfica.

Estes comportamentos de vida compartilhados são conhecidos como o Power 9®:

Por meio de uma engenharia reversa, foram definidos protocolos para replicar as práticas que levavam a um melhor bem-estar e, consequentemente, à elevação da expectativa de vida nas comunidades estudadas. A solução desenvolveu também mecanismos para que as escolhas saudáveis sejam adotadas facilmente, por meio de ações naturalmente incorporadas ao cotidiano.

Como resultado, há uma elevação da longevidade, as pessoas vivem melhor, os custos com saúde diminuem, a produtividade aumenta e a localidade passa a ser reconhecido com um lugar melhor para viver, trabalhar e se divertir.